APRESENTAÇÃO MONTRA DE LIVROS LEILÕES CONTACTOS
Pesquisa
Destaques
Última Actualização
Oportunidades
? A B C D E F G H I J
L M N O P Q R S T U V
Z
MONITA SECRETA PATRUM SOCIETATIS JESU [1782]
MONITA // SECRETA // PATRVM // SOCIETATIS IESV // ?NVUN PRIMVM TYPIS EXPRESSA'. // ?? // ROMAE // CIC [?C INVERIDO] IC CCLXXXII. In-8.? de 72 p?gs. E.
Obra cl?ssica da literatura de conspira??o e violento instrumento de afirma??o anti-jesu?tica na Europa dos s?culos XVII a XX, onde Portugal e o Brasil tiveram papel de particular import?ncia. Pela primeira vez dado ? imprensa na Pol?nia em 1614, este libelo, reconhecido como falso desde 1615, foi condenado pela Inquisi??o em Roma e colocado no ?Index'. Ainda assim, foi frequentemente utilizado ao longo de mais de tr?s s?culos em todo o mundo ocidental com o ?nico prop?sito de difamar e minimizar o impacto e poder da Companhia de Santo In?cio de Loyola. Texto inicialmente divulgado em c?pias manuscritas, foi mais tarde objecto de m?ltiplas edi??es. Em Portugal consta a primeira edi??o de 1820. Diz Inoc?ncio que "O P. Claudio Aquaviva, a quem attribuem verdadeira ou falsamente a composi??o da monita, foi o quarto geral dos jesuitas, succedendo n'esse cargo a S. Francisco de Borja. Nasceu em 1543, e morreu em 1615. Tornou-se not?vel pela severidade, e pelo modo por que renovou na ordem a disciplina, que a indole mansa e pacifica do seu antecessor deixara relaxar". Constam estas instru??es de 17 cap?tulos onde se estabelecem os m?todos a serem adotados para o aumento do poder e influ?ncia da Ordem.
Com o o ex-libris ou carimbo de posse de Vieira Pinto, figura exc?ntrica da cidade do Porto, m?dico e professor do Instituto Industrial, coleccionador de livros e de outras antiguidades, retratado no ?Tripeiro?, V s?rie, ano XV, p. 45/46. &
Ref: 36239
€ 200.00
Copyright © 2019 Livraria Manuel Ferreira Política de Privacidade Perguntas Frequentes